Política de cookies: Utilizamos cookies propias y de terceros para mostrarle publicidad relacionada con sus preferencias según sus hábitos de navegación. Si continúa navegando consideraremos que acepta su uso. Puede cambiar la configuración u obtener más información aquí. 

Aceptar

Procuramos distribuidores exclusivamente para zonas livres em Portugal
Salón Look, um evento que não podes perder.
Salón Look, um evento que não podes perder.
BM Estética > Estética > A Arbutina

Artigo tecnico

A Arbutina e o seu uso cosmético para despigmentar a pele

Este produto natural com função branqueadora é muito utilizado na Ásia. Ao inibir a produção de melanina, reduz a intensidade das manchas e uniformiza a pele.


08/04/2017

la arbutina A arbutina, derivada da hidroquinona, é uma substância ativa natural que se encontra nas folhas da uva-ursina, também denominada bearberry, ou Arctostaphylos uva-ursi. Muito popular no Japão e na Ásia, esta planta utiliza-se para aclarar a pele, atenuar as estrias que aparecem na gravidez, melasmas, marcas derivas da exposição solar ou para regular a melanogénese.

Para aplicações tópicas, a arbutina considera-se um agente de despigmentação da pele.

A hidroquinona é o produto de despigmentação de referência utilizado em dermatologia (só com prescrição médica), com preparações concentradas na ordem dos 2 a 5%. A arbutina aplica-se melhor que a hidroquinona e pode utilizar-se em cosmética.

Este ativo inibe eficazmente a atividade da tirosinase e por consequência a produção de melanina. Permite acelerar a decomposição e eliminação da melanina.

Devido a semelhanças estruturais com os substratos da tirosinase, a arbutina atuaria seguindo um mecanismo de competição, que se une às zonas ativas da enzima. Para além de que a arbutina tem a capacidade de inibir a DHICA polimerase (5,6-dihydroxy-indole-2-carboxylic acid), produto resultante da oxidação da tirosina que se transforma em tirosinase.

la arbutina Quimicamente falando, o ativo de referência da inibição da tirosinase e a pigmentação é o derivado glicosídeo da hidroquinona. A utilização dermatológica da hidroquinona faz-se em concentrações elevadas na ordem dos 5%, frequentemente juntando ácido retinóico e um corticóide (trio de Kligman). A arbutina aplica-se melhor que a hidroquinona, mas teremos de ter em conta a relação com a massa muscular de forma a comparar a eficácia de ambas.

Algumas utilizações com referências na literatura fazem-se do 1 a 3%, podendo compensar o menor efeito com o melhor tratamento dermatológico através de associações razoáveis (Vitamina C, Vitamina PP e andrographolide ou glabridin por exemplo). O ácido glicirrízico (2%) melhora a tolerância. Alguns extratos com diferentes frações ativas de alcaçuz também são considerados aceitáveis.

Dentro do limite de tolerância individual, dispõem-se de uma gama ampla de ativos que obtêm resultados positivos. Não nos podemos esquecer em nenhum caso de uma proteção elevada UVB e UVA (50+B,35 A por exemplo), tanto para reduzir a indução da luz como para obter a melhor tolerância possível.

As publicações e estudos científicos sobre o uso habitual deste ativo e a opinião de profissionais concluem que deve-se utilizar o ativo puro arbutina numa dose de 150mg por frasco.

Deve sempre utilizar-se protetor solar ou dependendo do local onde vive, poderá encontrar preparados com arbutina e protetor solar, procurando sempre ter consigo algum com fator 15 no mínimo.

la arbutina

Outras utilizações da hidroquinona

Utilizam-se como anti-sético das vias urinárias em caso de uretrite ou cistite.

Nos rins a arbutina transforma-se em glicose e hidroquinona. A hidroquinona combina-se com ácido glucurónico para ser eliminada pela urina. Se a urina for alcalina (pH8) a hidroquinona liberta-se com o funcionamento normal do sistema urinário e atua como antibiótico. Se a urina não for alcalina, a hidroquinona não provoca nenhum efeito.

Fontes naturais da hidroquinona

Algumas das soluções branqueadoras alternativas são as fontes da hidroquinona. Estes incluem: Uva-ursi (bearberry), Morus bombycis (amoras), Morus alba (amora branca), etc… Todas estas plantas contêm arbutina (tecnicamente conhecida como a hidroquinona-beta-D-glucósido), que pode inibir a produção de melanina.

As formas puras da arbutina consideram-se mais fortes para branquear a pele (alfa-arbutina, beta-arbutina e desoxi-arbutina). A arbutina é extraída das folhas de uva-ursi, mirtilos, amoras ou arbustos de mirtilos, como também na sua maioria, em alguns tipos de pera. Este extrato possui propriedades inibidoras de melanina. Arbutina e outros extratos de plantas são considerados alternativas seguras aos habitualmente utilizados despigmentantes.

Sobre a hidroquinona

No campo da literatura médica, a hidroquinona é considerada o principal ingrediente inibidor da produção de melanina pois os seus componentes apresentam fortes caraterísticas anti-oxidantes.

A hidroquinona tópica provem de uma concentração de 2% e pode ser encontrada em farmácias ou lojas de cosmética. Com uma concentração superior a 4% apenas está disponível com receita médica. Se utiliza uma combinação com ácido retínico com uma concentração de 0,05% até 0,1%.

la arbutina A hidroquinona é um forte inibidor da produção de melanina e o seu efeito não é branquear a pele mas sim reduzir a produção de pigmentos e, por consequência, aclará-la.

Quando utilizamos este produto temos que saber que ele é proibido em alguns países como a França por exemplo.

O efeito irritativo da hidroquinona, especialmente numa concentração de 4% contrasta com a combinação de retínico e uma forma de cortisona, um forte inflamatório.

Sobre retínico

Os estudos demonstraram que o uso de retínico (também conhecido como ácido retínico) só é eficaz no tratamento de manchas da pele.

Ao utilizar o retínico é crucial evitar a luz solar de modo a prevenir um bronzeado excessivo ou graves queimaduras na pele. Usar este produto torna a pele mais sensível aos raios UVA e UVB.

Saber mais sobre a planta

Esta planta é uma planta rasa que se encontra em florestas pouco densas e nas zonas rochosas de regiões montanhosas de clima temperado. Apenas alcança meio metro de altura e chama à atenção pelas suas pequenas bagas vermelhas com uma cor intensa e brilhante, o seu caule raso e as suas folhas ovais pequenas e duras. As suas flores são de até 6 mm, penduradas num cacho com ramos avermelhados e brancos rosados.

Mais información

  • Partilhe este artigo
  • Compartir en WhatsUp
Subscreve a newsletter da Beautymarket Informa.

 

Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Salón Look, um evento que não podes perder.
Salón Look, um evento que não podes perder.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.