Política de Cookies: Usamos cookies próprios e de terceiros para mostrar publicidade relacionada às suas preferências de acordo com seus hábitos de navegação. Se você continuar navegando, consideraremos que você aceita seu uso. Você pode alterar as configurações ou obter mais informações aqui. 

Aceitar

Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.

Higiene capilar

Champôs com água micelar: tecnologia ao serviço de cabelos e couros cabeludos delicados

Esta técnica, à base de esferas conhecidas como micelas, é especialmente indicada em couros cabeludos sensíveis já que respeita o pH do mesmo


30/05/2024

Desde há algum tempo, a indústria da cosmética serviu-se da água micelar para fabricar cosméticos de higiene facial, fazendo um eco mais que merecido no mercado. Porém, esta técnica está a começar a somar pontos também entre os fabricantes de produtos de higiene e cuidado capilar, em forma de champôs, condicionadores, máscaras, séruns, óleos, etc., sendo os primeiros os mais conhecidos.

Mas, vamos por partes. O que é que consiste a água micelar? Eni Gómez, bióloga e diretora técnica do Centro de Tecnologia Capilar explica-nos: "Esta tecnologia consiste num conjunto de moléculas providas de uma parte hidrófila (afinidade com a água) e outra lipófila (afinidade com as gorduras) que se unem entre si para formar esferas chamadas micelas. Este tipo de sistemas é capaz de isolar a sujidade e o sebo, transportando-os através do meio correspondente (geralmente água) para eliminar a sujidade da pele".

Em que consiste

A tecnologia micelar começa a utilizar-se em produtos capilares no lugar dos tensioativos clássicos já que se pode aplicar a todo o tipo de cabelos. "Esta técnica é indicada especialmente em pessoas com couro cabeludo sensível. A tecnologia micelar respeita o pH do couro cabeludo e não o delipida em excesso".

O uso de champôs com água micelar é muito útil nos casos onde se requer uma higiene mais suave, basicamente cabelos secos ou normais.

Através das micelas, podem eliminar-se os resíduos do cabelo, causados pela poluição, excesso de gordura, restos de produtos de styling, lacas, etc., de forma suave e eficaz. Algo que é confirmado pela diretora técnica do CTC: "Ao tratar-se de moléculas anfifílicas, solúveis na água, podem unir-se a diferentes tipos de restos. Sejam de natureza oleosa, como o sebo natural, ou até hidrocarburos provenientes da contaminação, entre outros. Por isso, são moléculas muito polivalentes e capazes de eliminar resíduos de diferentes naturezas, fornecendo uma higiene que não é agressiva para o cabelo e/ou couro cabeludo".

Devolver o estado saudável ao cabelo

O uso de champôs com água micelar transcende o conceito de higiene. Além da sujidade, o excesso de metais, minerais e partículas presentes em entornos contaminantes aumentam o peso do fio capilar. O resultado é um cabelo áspero e seco, apagado e até estragado. Aprecia-se também um maior número de pontas abertas. Assim, os agentes contaminantes apresentam uma grande substantividade para a fibra capilar, pelo que aderem à mesma e alteram a sua estrutura, na opinião de Gómez: "Estas alterações levam a certas perdas de resistência e elasticidade. Com o tempo, estas lesões vão-se acumulando e o cabelo torna-se vulnerável, com falta de brilho e até pode-se partir com maior facilidade". "Também se podem observar – continua – perdas de cor, aspereza ao tato e menor resistência ao penteado".

Micelar vs sulfatos

Ambos possuem mecanismos de ação "diferentes", na opinião da bióloga. Os sulfatos caracterizam-se pela sua forte capacidade de arrasto das diferentes partículas do tipo oleoso. Pela sua parte, o mecanismo de ação das micelas engloba a impureza dentro da sua estrutura, sequestrando-a e eliminando-a posteriormente. "Esta função é mais suave sobre a pele que a exercida pelos sulfatos", pontualiza Gómez.

A tecnologia micelar começa a utilizar-se em produtos capilares no lugar dos tensioativos clássicos já que se pode aplicar a todo o tipo de cabelos.

O uso de champôs com água micelar é muito útil naqueles casos onde se requer uma higiene mais suave, basicamente cabelos secos ou normais. "Os sulfatos podem causar sensibilidade, desidratação e irritação", recomenda. Pelo contrário, as pessoas com cabelo oleoso vão necessitar de produtos com formulações mais potentes em termos de higiene.

Alguns fabricantes acentuam a ação das micelas, incorporando outros ativos, como antioxidantes e nutrientes. Cada vez mais, os champôs apresentam formulações complexas, à base de componentes que dão outras propriedades além de limpar o cabelo. Não devemos esquecer que os champôs foram desenhados para limpar a superfície da pele e não penetram na parte viva do couro cabeludo, de forma que a ação nutriente figurará num segundo palno. "Desde o CTC consideramos que a inclusão de antioxidantes deveria ter-se em conta e formar parte das formulações dos champôs. O cabelo fica em contacto permanente com agentes agressivos e a queratina (componente maioritária do cabelo) oxida-se em contacto com eles". "Igualmente, deve-se proteger – recalca - da oxidação ao couro cabeludo. Pelo contrário, pode acontecer um envelhecimento prematuro do cabelo".

Uma tecnologia desconhecida em geral

"Em geral, esta tecnologia ainda é bastante desconhecida por parte do profissional do salão e do consumidor final", admite Eni Gómez. Lamentavelmente, a água micelar está mais introduzida no mundo do skin care, tal como mencionámos em linhas anteriores. Isso vai supor um maior esforço na hora de dar a conhecer este tipo de formulações por parte de fabricantes e cabeleireiros.

A especialista reconhece que a água micelar pode ser eficaz em outros produtos capilares, à parte do champô, como condicionadores, máscaras, etc. Ainda assim, é necessário continuar a investigar para conseguir a mesma estabilidade e eficácia na formulação que estamos habituados.

O conselho dos especialistas durante o verão

A época estival supõe uma maior sobrexposição solar, assim como os efeitos danosos dos banhos de mar e piscina sobre o cabelo. Neste sentido, os champôs com água micelar são especialmente indicados, já que a sua ação, mais suave e menos agressiva, pode minimizar os efeitos de uma maior exposição e número de lavagens. "Porém, recomendaríamos que sejam acompanhados por filtros solares e substâncias hidratantes e suavizantes que combatam os efeitos do sol", aconselha Gómez.

 
Mais informação

  • Partilhe este artigo
  • Enviar a un amigo
  • Compartir en WhatsApp
Forte Pro 2020L - Secador ultraligeiro, potente, eficiente

 

Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.

Anúncios de empresa

ad
Protección integral y cuidado excepcional para un cabello suave, brillante y saludable, incluso bajo el sol más intenso.
ad
Empresa de vanguarda no setor estético, com implantação internacional em mais de 40 países. Procuramos distribuidores para zonas livres em Espanha e Internacionais.
Se tens uma profissão na área da estética, temos para ti o material de desinfecção e descartáveis que tanto precisas para cuidares bem das tuas clientes. Temos também, vestuário para esteticista ou cabeleireira e calçado adequado à tua profissão.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.