Política de Cookies: Usamos cookies próprios e de terceiros para mostrar publicidade relacionada às suas preferências de acordo com seus hábitos de navegação. Se você continuar navegando, consideraremos que você aceita seu uso. Você pode alterar as configurações ou obter mais informações aqui. 

Aceitar

Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.

Técnicas Coloração

Madeixas foilyage, a evolução das balayage

Esta técnica de coloração chega como uma versão melhorada das famosas madeixas balayage. Victor Gutierrez, assessor de imagem do salão Carmen Montalbán, explica-nos em que é que consistem e o que oferecem ao profissional e à clientela


06/05/2024

Madeixas foilyage, a evolução das balayage

Algumas fontes atribuem o desenvolvimento da técnica foilyage à colorista japonesa Hitomi Ikeda, quem decidiu combinar as madeixas realizadas com papel de prata ou plástico com as que se efetuam a mão livre, como as balayage. Este método facilita um look natural, que simula o efeito do sol nas pontas sem necessidade de intensificar as raízes. Em concreto, a colorista usa um pincel específico, chamado Sprush, para aplicar a cor seguindo o passo a passo típico da balayage. Depois, envolve o cabelo em folhas, especialmente de plástico, com o propósito de capturar a cor em cada mecha. Assim se consegue uma transição subtil das raízes ao meio e nas pontas, onde se aprecia esse efeito de praia.

As madeixas 'foilyage' facilita um 'look' natural, que simula o efeito do sol nas pontas sem necessidade de intensificar as raízes. Esta nova técnica Resulta bem para dotar de luz e energia os cabelos mates, apagados e danificados.

Falámos com Victor Gutiérrez, assessor de imagem do salão Carmen Montalbán, que sintetizou no que é que consiste esta técnica de coloração capilar: "é um método combinado para intensificar a cor, mantendo um efeito natural. Tudo dependerá do contraste que se queira criar com a cor base". Esta tonalidade mais vida obtém-se ao cobrir as mechas com papel de prata ou filme e aplicar-lhes calor. Pelo contrário, as madeixas balayage fazem-se a mão livre. Essa é, sem dúvida, a principal diferença entre ambas as técnicas. "Para mim, a foilyage é uma balayage melhorada". O resultado é mais natural, iluminando pontos estratégicos do rosto e o cabelo da clientela", assegura.

Portanto, esta nova técnica de coloração, que já arrasa entre celebrities e blogers, emprega tintas combinadas que intensificam a cor ao mesmo tempo que deixam um acabado natural no cabelo. Resulta bem para dotar de luz e energia os cabelos mates, apagados e danificados.

Madeixas foilyage, a evolução das balayage

Foilyage versus balayage

Mais diferenças entre ambas técnicas. Balayage ou "varrer" em francês, faz referência à técnica que distribui luz de forma uniforme, em todo o cabelo. Varre-se o tom, da raiz às pontas, em busca de um look luminoso e, sobretudo, natural. Pelo contrário, a madeixa foilyage não começa, necessariamente na raiz. Na realidade, deve-se aplicar algo mais abaixo, do meio às pontas. "Isto intensifica mais a cor. Os pontos de luz apreciam-se mais que com a balayage". A técnica em foilyage trabalha do meio até as pontas, respeitando a base do cabelo. Obtém-se uma cor mais natural e não compromete um efeito raiz, segundo a stylist. Isso sim, sempre que não haja grisalhos.

Melhor em cabelos longos

Gutiérrez recomenda aplicar as madeixas foilyage em cabelos como mínimo por debaixo dos ombros e longos. "Assim se vêm melhor os resultados", diz. Enquanto aos tons mais adequados, o stylist decanta-se por aqueles que se adaptem mais à base, o rosto, a pele e a cor dos olhos da cliente. "Gosto de trabalhar com louros frios (platinados e cinzas), castanhos, chocolates, moka e cobre", explica.

Madeixas foilyage, a evolução das balayage

Passo a passo

  • Em primeiro lugar, faz-se um diagnóstico prévio do estado e cor do cabelo da cliente. A partir daqui, passamos a processar a cor adequada.
  • Iniciamos um varrido do meio às pontas, a mão livre, começando pela nuca onde sobe antes a cor.
  • De seguida, envolve-se o cabelo em papel de prata ou filme, aplicando-lhe calor, e deixa-se entre 20 e 30 minutos. O degradé pode intensificar-se nas pontas, se assim se deseja.
  • Lava-se o cabelo. Procede-se ao acabado do penteado, secando-o ao ar, com secador, prancha, tenazes, etc.
  • No total, o processo pode durar entre 45 minutos e uma hora, segundo cada caso.
Madeixas foilyage, a evolução das balayage

Conselhos para o verão

Chegando a altura de maior sobre-exposição solar e também ante agentes externos (salitre, cloro, etc.) do verão, o stylist aconselha hidratar ao máximo o cabelo tratado com esta técnica. O uso de máscaras é indispensável, mas também a aplicação de óleos essenciais e protetores solares até antes de tomar banhos de sol.

Muito mais que uma tendência

A técnica foilyage chegou para ficar e superar a sua predecessora, a balayage, segundo Gutiérrez. Além da presença mediática que começa a ter, torna-se muito cómoda para a cliente. Isto se deve a que se reduza a frequência de visitas ao salão. O efeito foilyage dura apesar do crescimento da raiz. Para o profissional é um trabalho muito técnico além de que ajuda a subir o valor do ticket médio por serviço. Uma alternativa muito atual para dotar de valor adicionado ao negócio.

 
Mais informação

  • Partilhe este artigo
  • Enviar a un amigo
  • Compartir en WhatsApp
Forte Pro 2020L - Secador ultraligeiro, potente, eficiente

 

Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Forte Pro 2020L - Secador ultraligeiro, potente, eficiente

Anúncios de empresa

ad
Protección integral y cuidado excepcional para un cabello suave, brillante y saludable, incluso bajo el sol más intenso.
Forte Pro 2020L - Secador ultraligeiro, potente, eficiente
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.