Política de Cookies: Usamos cookies próprios e de terceiros para mostrar publicidade relacionada às suas preferências de acordo com seus hábitos de navegação. Se você continuar navegando, consideraremos que você aceita seu uso. Você pode alterar as configurações ou obter mais informações aqui. 

Aceitar

Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.

Tecnologia

58% das mulheres compraram produtos de cosmética através de canais digitais em 2016

O setor da beleza está a sentir um crescimento retardado em e-commerce, devido à desconfiança que gera a compra on-line


03/11/2017

58% das mulheres compraram produtos de cosmética através de canais digitais em 2016

O comércio on-line no nosso país sentiu um grande crescimento nos últimos anos, especialmente em termos de faturação. O setor da beleza nunca contou com presença massiva no e-commerce, já que durante muito tempo se demonstrou reticente a lançar-se no mundo do comércio eletrónico.

Mesmo assim parece que está em auge, pois um estudo de iAdvize manifesta que 58% das mulheres compraram produtos de cosmética através de canais digitais em 2016.

O maior conflito ao qual se confronta o 'e-commerce' de beleza é de ainda haver a necessidade de tocar, ver e provar os produtos antes de proceder à sua compra.

Apesar deste bom numero, o setor de beleza está a sentir um crescimento retardado devido à desconfiança que gera a compra on-line. Contudo, nos últimos tempos têm-se visto expostos a ele, tendo em conta que 14% da nova geração declaram que não comprariam algo de uma marca que não tenha um <i>site com responsive design ou uma aplicação para telemóveis.

O estudo também demonstra o auge das redes sociais, pois as empresas se dão conta de que deviam interagir mais com os seus clientes, e a conversa através de diversos canais digitais foi definido como um aspeto capital no customer experience.

90 % das conversas relativas aos produtos de beleza ocorreram nas redes sociais.

A geração "Z" se dirige cada vez mais aos serviços de atenção ao cliente das marcas, devido a ter uma conceção deste serviço como uma relação conectada em que a interatividade e a imediatez desempenham um papel fundamental.

De acordo com o relatório, o setor de beleza não só deve centrar os seus esforços em estabelecer uma estratégia sólida em redes sociais, como deve estar ligada a otimizar a experiência em dispositivos moveis, pois há que ter em conta que 50% das pesquisas de beleza se realizam através do smartphone.

 
Mais informação

  • Partilhe este artigo
  • Enviar a un amigo
  • Compartir en WhatsApp
Recebe-a totalmente grátis todas as semanas no teu correio eletrónico!

 

Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.