Política de Cookies: Usamos cookies próprios e de terceiros para mostrar publicidade relacionada às suas preferências de acordo com seus hábitos de navegação. Se você continuar navegando, consideraremos que você aceita seu uso. Você pode alterar as configurações ou obter mais informações aqui. 

Aceitar

Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
ALTER EGO ITALY - Made with Kindness

ATUALIDADE

A falta de vitamina D em adultos pode aumentar o risco de sofrer diferentes doenças

Laboratórios Gebro Pharma dá a conhecer algumas recomendações para manter um bom nível de vitamina D, como expor-se mais à luz solar, mas sempre de forma controlada


12/12/2019

Ainda que em Espanha se goze de muitas horas de sol por dia, mais de 40% dos espanhóis menores de 65 anos e mais de 80% da população senior sofrem de défice de vitamina D. Uma percentagem muito elevada que até se pode ver mais agravado nos meses de inverno, onde disfrutamos de menos horas de sol.

A vitamina D é um nutriente básico para a saúde. A sua função mais importante é a da manter os níveis adequados de cálcio e fósforo no sangue, necessários para a normal mineralização óssea, a contração muscular, a condução nervosa e o correto funcionamento de numerosos processos celulares e metabólicos.

Uns níveis insuficientes de vitamina D relaciona-se com um aumento do risco de sofrer osteoporose, pneumonia, debilidade muscular, infeções e até está associada com a depressão e o cancro do cólon e de mama.

A falta de vitamina D em adultos pode aumentar o risco de sofrer osteoporose, pneumonia, debilidade muscular e até está vinculada com a depressão e o cancro do cólon e mama.

São as conclusões da pesquisa de Laboratórios Gebro Pharma, na que coincidiu em realçar a importância deste tipo de vitamina D. Há diversos alimentos básicos que são fonte natural deste nutriente, que se recomendam introduzir numa dieta saudável e equilibrada.

"Todos estes alimentos são muito acessíveis, fáceis de combinar e oferecem diversas formas de ser confecionado. Isto facilita o seu consumo e que possamos seguir uma dieta variada, saudável e equilibrada, sem ter a sensação de que seja repetitiva. Cada semana deveríamos introduzir algum destes alimentos, da forma que mais gostemos. Por exemplo, peixe duas vezes por semana", explicou Dra. Riobó, Chefe do Serviço de Endocrinologia e Nutrição do Hospital Universitário Fundação Jiménez Díaz.

Além da alimentação, os suplementos farmacológicos também são uma opção eficiente. Nos últimos anos, os suplementos dietéticos com vitamina D na sua formulação tornaram-se mais comuns e são consumidos frequentemente.

Ainda que a falta de vitamina D tenha consequências importantes tanto em crianças como em adultos, é a partir dos 65 anos quando a capacidade de assimilação deste nutriente no organismo começa a diminuir.

Contrariamente à ideia estendida, em Portugal também existe insuficiência e deficiência de vitamina D em todas as idades estudadas e em ambos sexos, similar à existente em todo o mundo, incluindo regiões muito solarengas, e à registada em outros países da costa do Mediterrâneo com semelhantes possibilidades de exposição ao sol.

Existem outros fatores externos relacionados com este défice como as condições ambientais, sobretudo a elevada contaminação nas cidades, e múltiplos fatores pessoais, como a idade, o estilo de vida, o tipo de pele ou o consumo de fármacos.

Conselhos para manter bons níveis de vitamina D

Laboratórios Gebro Pharma explica algumas recomendações para manter um bom nível de vitamina D, como expor-se mais à luz solar, mas sempre de forma controlada e evitando as horas de mais intensidade.

Também incluir na dieta mais alimentos ricos em vitamina D. A melhor fonte natural é o peixe, principalmente o salmão, atum, cavala e sardinha. Também os moluscos, crustáceos e derivados, e o óleo de fígado de bacalhau. A gema de ovo e os cogumelos também fornecem quantidades de Vitamina D, ainda que em menor medida. A cafeína pode interferir com os recetores de vitamina D e inibir a sua absorção.

Finalmente, se não é possível obter suficiente vitamina D por meio da dieta, existem suplementos farmacológicos que podem ser tomados semanal, quinzenal ou mensalmente.

 
Mais informação

  • Partilhe este artigo
  • Enviar a un amigo
  • Compartir en WhatsApp
ALTER EGO ITALY - Made with Kindness

 

SALÓN LOOK - Look to the Future - Professionals Meetings
ALTER EGO ITALY - Made with Kindness
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
ALTER EGO ITALY - Made with Kindness