Política de Cookies: Usamos cookies próprios e de terceiros para mostrar publicidade relacionada às suas preferências de acordo com seus hábitos de navegação. Se você continuar navegando, consideraremos que você aceita seu uso. Você pode alterar as configurações ou obter mais informações aqui. 

Aceitar

Ganho de massa e queimo de gordura
Ganho de massa e queimo de gordura

MERCADOS

França regista uma queda sem precedentes de 20% na venda de cosméticos de prestígio

A totalidade do setor beauty viu-se afetado, apesar do e-commerce e o aumento das vendas online, registando diferentes quedas e algumas curiosas subidas


19/02/2021

Apesar do aumento vertiginoso das vendas online, o mercado da beleza francês viu-se muito afetado pela crise do Covid-19. Dois confinamentos, o fim das viagens intercontinentais, assim como as máscaras faciais obrigatórias e o teletrabalho provocaram uma queda sem precedentes nas vendas de beleza, segundo aponta The NPD Group.

Os produtos de prestígio para o cuidado do corpo ganharam mais de 1% de participação no mercado, impulsionados pela popularidade dos cremes, loções e outros produtos corporais utilizados pelos consumidores na sua rotina de beleza em casa.

The NPD Group assinala que as vendas de produtos de beleza de prestígio caíram uns 20% em França em 2020, sob o impacto das restrições vinculadas à pandemia do Covid-19. As lojas físicas (perfumarias, grandes armazéns) registaram uma queda de 26% nas ventas. Assim, os consumidores recorreram ao comércio eletrónico durante o período.
Como resultado, as vendas de produtos de beleza de prestígio no canal on-line aumentaram uns 52% e o comércio eletrónico agora representa 16% das vendas deste target em França (contra 8% em 2019). Porém, a mudança não compensou todas as perdas de lojas físicas. Segundo The NPD Group, absorveu apenas 18% da perda.

A fragrância demonstrou ser bastante resistente

Em dezembro, The NPD Group já tinha notado a resistência da categoria de perfume entre janeiro e finais de outubro de 2020. Apesar do segundo confinamento em novembro, as celebrações de fim de ano impulsionaram a dita categoria, com um aumento de 17% nas vendas de perfumes entre 30 de novembro e 27 de dezembro de 2020, em comparação com o mesmo período em 2019, o que confirma quanto prestigio continuam a ter as fragrâncias em datas festivas como o natal. Como global, as vendas de perfumes de prestígio caíram 15% em 2020.

Cuidado facial e corporal, curiosos contrastes

Pela sua parte, a categoria de cuidado da pele experimentaram curiosos contrastantes. O segmento de tratamentos faciais caiu 25% em 2020. Porém, as vendas de produtos para o acne e as imperfeições aumentaram uns 32% em valor, em resposta às novas necessidades criadas pelo uso de máscaras.

Paralelamente, os produtos de prestígio para o cuidado do corpo ganharam mais de 1% de participação no mercado, impulsionados pela popularidade dos cremes, loções e outros produtos corporais utilizados pelos consumidores na sua rotina de beleza em casa.

Acidente na maquilhagem

A categoria de maquilhagem foi a que mais sofreu em 2020, com uma queda de 35% em comparação a 2019. A redução das interações sociais, ligada ao auge do teletrabalho e a crescente popularidade da tendência ao 'no makeup' contribuíram a reduzir a procura. A necessidade de cobrir o rosto também teve um grande impacto em certos produtos. As vendas de lápis labiais, por exemplo, caíram 53%.

Cuidado do cabelo em aumento

Em contraste com a tendência geral, a categoria de cuidado do cabelo de prestígio registou um crescimento muito destacado em 2020, com um aumento das vendas de 27%. Porém, esta categoria está pouco desenvolvida no canal seletivo e as vendas realizaram-se principalmente em linha (59%) onde a oferta é maior que nas lojas físicas.

Vendas empresárias

Esta descida sem precedentes é confirmada por Procos, a federação francesa de empresas especializadas, cujo painel registou uma queda de 18% nas vendas de beleza e saúde em 2020. Por sua parte, o grupo LVMH anunciou uma queda de 22% nas vendas do seu negócio de perfumes e cosméticos.

Esta situação poderia conduzir a um rápido reposicionamento das principais cadeias de distribuição. A empresa Douglas, com sede na Alemanha, por exemplo, anunciou a sua decisão de fechar 62 lojas em França e em redor de 500 na Europa, de um total de 2.400 lojas, com o fim de centrar os investimentos nas vendas digitais.

 
Mais informação

  • Partilhe este artigo
  • Enviar a un amigo
  • Compartir en WhatsApp
GH - Gallery Hair - A revista profissional  de uso e consulta em Salões de Cabeleireiro

 

GH - Gallery Hair - A revista profissional  de uso e consulta em Salões de Cabeleireiro
Ganho de massa e queimo de gordura
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
GH - Gallery Hair - A revista profissional  de uso e consulta em Salões de Cabeleireiro