Política de Cookies: Usamos cookies próprios e de terceiros para mostrar publicidade relacionada às suas preferências de acordo com seus hábitos de navegação. Se você continuar navegando, consideraremos que você aceita seu uso. Você pode alterar as configurações ou obter mais informações aqui. 

Aceitar

Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.

ATUALIDADE

Lush abandona as redes por problemas de saúde mental

A marca britânica de cosméticos Lush encerrará as contas das redes sociais Facebook, Instagram, TikTok e Snapchat


14/12/2021

Num esforço por abordar os desafios de saúde mental dos consumidores, em particular no que respeita às adolescentes, a marca britânica de cosméticos Lush anuncia que fecha as suas contas nas redes sociais Facebook, Instagram, TikTok e Snapchat.

Num comunicado de 22 de novembro, Lush, conhecida pelas suas efervescentes bolas de banho e sabões de cores, acrescenta que estas contas vão permanecer inabilitadas nos 48 países onde opera até que estas plataformas “tomem medidas para proporcionar um ambiente mais seguro para os utilizadores”.

Porém, o grupo vai continuar presente no Twitter e Youtube.

Lush notificou que estas contas vão permanecer inabilitadas nos 48 países onde opera até que estas plataformas “tomem medidas para proporcionar um ambiente mais seguro para os utilizadores”.

Um caso que não é único e soma-se a famosas denúncias contra o uso das redes, como Frances Haugen, uma engenheira informática que deixou o Facebook em maio, a qual se tornou famosa denunciando em particular o impacto das redes sociais em crianças. Haugen acusou as plataformas de alimentar a desinformação e a propagação de conteúdo de ódio.

O grupo cosmético, por sua parte, acrescenta que já tinha considerado retirar-se das redes sociais no passado, mas que decide agora dar o passo depois das recentes revelações de “valentes denunciantes, que estabelecem claramente os danos conhecidos aos que os jovens estão expostos devido aos algoritmos atuais e a regulação relaxada”.

“Algo tem que mudar”, insiste Lush, com a esperança de que “as plataformas introduzam fortes diretrizes de melhores práticas, e espera que a regulação internacional se converta em lei”.

 
Mais informação

  • Partilhe este artigo
  • Enviar a un amigo
  • Compartir en WhatsApp
Subscreve a newsletter da Beautymarket Informa.

 

Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.
Grátis! Agora! Toda a atualidade no teu correio eletrónico de 15 em 15 dias. Subscreve.